28/05/2013

semente...

a semente germinou,
cresceu e logo se tornou
numa árvore esplendorosa
cheia de luz, cheia de vida!

breve chega a sociedade,
e a árvore cortou!
até a raiz arrancou...

a semente, essa,
está agora espalhada
pelo universo.
espera por melhores dias,
quem sabe, melhor sorte...

27/05/2013

fogo...

promessas quebradas
nas ruas cruzadas
saltei do banco
ja sem descanso
e fiquei a olhar...
horizontes de fogo
que me consomem,
num sol gritante de dor
onde me afogo,
me perco,
e procuro abrigo...

26/05/2013

desconseguir...

acreditar na magia ...
acreditar no livro dos dias...
em moçambique há uma expressão que  é "desconseguir"...
desconsegui acreditar na magia da noite,
nos mistérios da lua...
...
...
...
no meio de gente,
riu mas desconsegui acreditar
no sorrir
preso no conseguir
desconsegui voar e
chegar ao destino desejado!
preso no vento
que consegue desconseguir,
colorir e descolorir
no sol que aquece,
adormece e desconsegue
sonhar...

25/05/2013

ideias em apneia ... 7 segundos



fechado para dentro,
fechado por dentro!
ventos que passam,
odores que mudam!
Filmes que ficam,
ideias que saram...?!?!

fechado por dentro,
fechado para dentro!
passada uma lua,
tão grande o seu poder,
ficarei cativo do som,
que o mar me souber dizer.

 ...

um abrir de aspas,
num correr por estradas,
que sabem a pouco,
pois de vontade
o universo se deixa levar,
devagar, ímpar!

fechado por dentro,
fechado para dentro!
Passada a chuva
tão grande o seu saber,
ficarei cativo da imagem,
que um olhar,
um dia,
me soube trazer...

10/05/2013

...



ponho-me a olhar para o espelho
e aquilo que era uma silhueta feliz
é agora uma feliz silhueta.
é hora de voltar dentro da casca
hora de percorrer o caminho de volta
espaços que já não conheço...
lugares onde não permaneço!
desiludi quem amo,
desiludi crenças,
pouco ou nada.
pouco ou nada
para acreditar...
pego nas palavras ao vento
e tento voar com elas!
esperar que façam sentido...

"chegamos ao fim da canção...
e paro um pouco para dormir..."



02/05/2013

para dentro...


agarrar o amor?!
fechar a mão?!
responder ao desafio...
trauteei hinos de batalha
semeei rebentos de memória!
rasguei a camisola,
esfolei os joelhos...
mas ergui-me.
sonolento,
suspirei canções com memórias...